. Cinco professores que marcaram a história da educação brasileira - Atividades Escolares / Juntos pela Educação Juntos pela Educação 3CE97F5D2239A2AF6BFF8F076536A584 Cinco professores que marcaram a história da educação brasileira - Atividades Escolares / Juntos pela Educação

PROMOÇÃO

PESQUISAR

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Cinco professores que marcaram a história da educação brasileira

Na Semana do Professor, saiba como os educadores contribuíram com a trajetória da educação




Na semana em que é comemorado o Dia do Professor, celebrado no dia 15 de outubro, o trabalho de educadores, filósofos, escritores e pesquisadores que marcaram época também é lembrado. A trajetória desses professores tem grande importância para a educação do Estado de São Paulo e, também, para o País. Conheça alguns dos nomes que marcaram a história da Educação.
João Cardoso Palma Filho
Com 69 anos e há 45 deles atuando na Educação, João Cardoso Palma Filho é o atual secretário-adjunto da Educação e, também, professor titular do Instituto de Artes da Universidade Estadual Paulista (UNESP). Iniciou a carreira como professor em escolas públicas do Estado, em 1968. Já na Secretaria da Educação, na década de 80, foi dirigente de ensino em Osasco e coordenador da antiga Coordenadoria de Estudos e Normas Pedagógicas - atual Coordenadoria de Gestão da Educação Básica (CGEB). No cargo, participou da reforma do currículo, adaptando-o para a condição pedagógica da época. “Nesta mudança, tiramos do currículo escolar disciplinas como Educação Moral e Cívica e Organização Social e Política. O atual currículo do São Paulo Faz Escola, atualizado em 2007, é uma adaptação dessa reforma”, explica Palma.
Além disso, outra importante ação voltada aos professores foi criada por Palma quando ainda era coordenador da CENP. “Fizemos um intercâmbio com universidades públicas e particulares do Estado, assim, os professores realizavam cursos, o que hoje chamamos de formação continuada”, ressalta.
Siga a Secretaria da Educação no Twitter e no Facebook
Para Palma, a Educação vive um processo de continuidade de práticas e ideias. “Algumas coisas se modificam devido o contexto atual que vivemos, mas os grandes pensamentos de épocas passadas seguem até hoje, porem adaptados a nossa realidade” explica. O professor diz ainda que viveria tudo novamente.  “Agora com mais maturidade eu faria tudo de novo e melhor, nunca vou deixar a Educação”, finaliza. O professor João Cardoso Palma Filho também é membro do Conselho Estadual de Educação.

Anísio Spínola Teixeira (1900 – 1971)
Inquietação foi a marca de Anísio Spínola Teixeira. Precursor de grandes mudanças na educação brasileira no século 20, Teixeira foi pioneiro na implantação de escolas públicas para todos os níveis, proporcionando assim uma educação gratuita para todos.
Palma destaca as ações de Teixeira na Bahia, onde foi inspetor educacional e fez parte de um grupo com 26 educadores, criando o manifesto “Pioneiros Pela Educação Nova”, conhecido como Escola Nova que buscava um sistema estatal de ensino livre e aberto. Teixeira também é autor de diversas obras voltadas para a educação. 
                
Paulo Freire (1921 -1997) 
Nascido em Recife, Pernambuco, Paulo Freire tem toda sua história contada por meio de fatos da educação. Autor de vários livros e premiado por muitos de seus trabalhos, Paulo Freire também foi secretário de Educação do município de São Paulo. No cargo, teve destaque com a implementação de movimentos de alfabetização, além da revisão curricular. Foi professor de História e Filosofia da Universidade do Recife e trabalhou também como educador na Universidade de Harvard, nos Estados Unidos.
O professor que recebeu homenagens por todo o mundo, também conquistou o título de Doutor Honoris Causa, que é atribuído para personalidades que tenham se destacado pelo saber ou pela preocupação social. “Paulo Freire é uma referência internacional da educação. Criou o método de alfabetização adulta e alfabetizou um grupo de trabalhadores no Rio Grande do Norte em 44 horas com um método inovador” destaca Palma.
Recentemente, recebeu o título de Professor Emérito In Memória pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (USP), que foi recebido pela viúva Ana Maria Freire.

José Mário Pires Azanha – Professor Emérito (1931- 2004)
O professor José Mário Pires Azanha dedicou mais de 52 anos da sua vida para a educação pública. Além de professor, foi pesquisador, intelectual e um homem de ação para os assuntos que envolviam a educação. Em 1967 assumiu o cargo de Chefe do Departamento de Educação da Secretaria do Estado. Em 2002 ganhou o título de Professor Emérito pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (USP). Este título é concedido por uma instituição de ensino para os profissionais que se destacaram na atividade acadêmica.
Palma explica que Azanha realizou uma reforma na Educação em 1967, quando dividiu o então ensino primário em dois níveis, correspondentes, hoje, aos anos iniciais e anos finais do Ensino Fundamental. “Também foi responsável pela expansão do ensino em todo o Estado, proporcionado o acesso à escola para mais pessoas. Além disso, foi presidente do Conselho Estadual de Educação”, lembra Palma.

Dermeval Saviani – Professor Emérito
Considerado como um dos grandes educadores brasileiros da atualidade, Saviani recebeu o título de Professor Emérito na Universidade Estadual Campinas (Unicamp), onde começou a lecionar em 1980 e se aposentou na instituição. Atualmente, ainda realiza algumas atividades na universidade.
Autor de vários livros, Saviani é considerado um filósofo da educação e fundador de uma pedagogia dialética, chamada de “Pedagogia Histórico-Crítica”, onde o principal objetivo é a transmissão do conhecimento significativo para que contribua com a inclusão social.
“Uma de suas obras, o livro História das Ideias Pedagógicas no Brasil,  recebeu o Prêmio Jabuti 2008 e está na bibliografia do concurso que selecionará 59 mil professores para as escolas estaduais paulistas”, conta o secretário-adjunto, João Cardoso Palma Filho.

  • Foto: A2 Fotografia / José Luis da Conceição

  • Paulo Freire e Dermeval Saviani estão entre os professores célebres da história da Educação

  • Foto: A2 Fotografia / José Luis da Conceição
    Com 69 anos e há 45 anos deles atuando na Educação, João Cardoso Palma Filho é o atual secretário-adjunto da Pasta e, também, professor titular UNESP
  • Foto: A2 Fotografia / José Luis da Conceição
    Palma foi coordenador de Ensino e Normas Pedagógicas e, no cargo, participou da reforma do currículo, adaptando-o para a condição pedagógica da época
  • Foto: A2 Fotografia / José Luis da Conceição
    Outra importante ação foi criada por Palma quando era coordenador da CENP. “Fizemos um intercâmbio com universidades, assim, os professores realizavam cursos, o que hoje é a formação continuada”
  • Foto: A2 Comunicação
    Paulo Freire e Dermeval Saviani estão entre os professores célebres da história da Educação

Postar um comentário

network

PROMOÇÃO